Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



QUASE TODAS AS RELIGIÕES dizem o que fazer e no que acreditar sem opção de questionar. Mas por que não acreditar que o ser humano pode ser espiritual por si só?

Existem muitas diferenças entre religiosidade e espiritualidade. Uma delas defende que a última se aproxima de algo internamente supremo, enquanto a primeira implica seguir os preceitos e dogmas impostos por outros.

Talvez o problema seja a imposição da fé pela força, sem permitir que escolhêssemos nosso próprio caminho, usando o sistema da negação de outras opções e eliminando a curiosidade fundamental que possuímos desde pequenos – e que esquecemos ao longo da vida enquanto seguimos as pautas sociais. Nós nos afastamos de nossa própria espiritualidade para nos aproximar do que é ditado pela religião.

Sobre isso, o cientista Carl Sagan disse: “A vida é só uma rápida olhada nas maravilhas deste assombroso universo, e é triste que tantas pessoas a desperdicem com fantasias espirituais.”

Albert Einstein tratou a espiritualidade de uma forma bem direta em afirmações como: “Quanto mais a evolução espiritual da humanidade avança, tenho mais certeza de que o caminho para uma religiosidade genuína não reside no medo da vida, no medo da morte e na fé cega, e sim no esforço do conhecimento racional.”


(Allan Percy - Einstein para Distraídos, soluções atómicas para problemas relativamente graves)

publicado às 19:51


Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

subscrever feeds