Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




POR QUE VOCÊ AINDA ESTÁ AQUI?

por Thynus, em 24.04.17
Bem, eu estava aqui há um segundo e não fui embora.
Claro, quando me fizeram essa pergunta, quem a faz tipicamente não está procurando uma explicação, mas, em vez disso, minha saída imediata. Acontece que a resposta não explica nenhuma das duas.
Porque a questão mais profunda é esta: o que o mantém, ou qualquer coisa – este livro, este carro, esta Terra – em existência de um momento para o outro? Certamente parece que qualquer coisa poderia, pelo menos em tese, deixar de existir a qualquer momento. Então, por que não deixa de existir?
Sim, você estava aqui há um segundo. Mas a sua existência em um instante explica sua existência no seguinte? Não parece. Porque não é impossível que você deixe de existir a qualquer momento, então o fato de existir no instante 1 não significa que você deve existir no instante 2. Portanto, ainda precisamos de uma explicação por que você ainda está aqui no instante 2.
É tentador dizer que as coisas têm alguma força ou poder para resistir e isso é o que as mantêm em existência. Mas essa resposta não funciona, porque o mesmo problema pode confrontar a força em si! Coisas não existentes obviamente não podem exercer nenhum poder causal, então, se a força em si não existe no instante 2, não pode causar seu efeito – como é a sua existência – no instante 2. Dessa maneira, a força em si deve permanecer do instante 1 para o instante 2. Mas o que a mantém em existência durante aquele intervalo?
Poderia alguma outra coisa, distinta de você, explicar por que você permanece existindo? Não se essa outra coisa pudesse deixar de existir porque, então, o mesmo problema existirá para ela.
Se quiséssemos realmente explicar por que persistimos de momento a momento, parece que precisamos invocar a atividade de algo que poderia não ter a possibilidade de deixar de existir.
Pode ser que o simples fato de que você está aqui agora – e agora – e agora – signifique que Deus existe?
 
 
(Andrew Pessin - Filosofia em 60 segundos : expanda sua mente com um minuto por dia!)

publicado às 23:31


Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

subscrever feeds