Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O valor da inutilidade

por Thynus, em 16.11.16
Só sei que nada sei
 
O poder se torna mais forte quando ninguém pensa.
Sócrates

Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.
Sêneca
 
Aquele que vive de combater um inimigo tem interesse em o deixar com vida.
Friedrich Nietzsche   
 
Não vivemos para comer, mas comemos para viver.
Sócrates 

Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.
Friedrich Nietzsche
 
Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas.
Friedrich Nietzsche     

Viver sem filosofar é o que se chama ter os olhos fechados sem nunca os haver tentado abrir.
René Descartes
 
 
Esta é uma pergunta que já se tornou trivial e que se mostra muitas vezes como afirmação, ou seja, querendo atribuir à filosofia como algo sem utilidade e até mesmo sem fundamento. Mas afinal para que estudar e para que serve a filosofia? Podemos dizer que quando estudamos filosofia, passamos a pensar de diferentes maneiras, pois começamos a exercer o pensamento. A filosofia é a busca de novos horizontes, é a busca por respostas, são questionamentos incessantes... A cada questionamento que fazemos, estamos buscando mais conhecimento, assim passamos a interpretar e pensar o mundo. Portanto, começamos a olhar as coisas de fora, sem continuar seguindo e repetindo o que nos foi ensinado. Filosofamos quando nos admiramos e lidamos com o desconhecido, com o enigmático. A partir disso nasce o saber, ao percebermos nossa ignorância e fragilidade diante das coisas do mundo. Agora entra a questão: Isso tudo tem utilidade? Muitas vezes nos preocupamos em justificar a filosofia pela categoria do útil e consequentemente acabamos esquecendo de afirmar o valor da inutilidade. O inútil também tem seu valor, porque o mesmo proporciona algo essencial para a vida humana: "traz prazer". Qual a utilidade da música, da poesia e de uma pintura? Ambas trazem prazer e juntamente com ele, experiência e conhecimento. Por isso, o prazer da filosofia é romper com as verdades e certezas que nos foram ensinadas, criando novas perspectivas e dando um significado à nossa vida, ou melhor, muitos significados. Enfim, com a filosofia nos libertamos dos diversos cárceres e criamos asas imensas que nos movimentam a uma direção distinta das obviedades. Eis o grande valor da inutilidade!

(Daniel Faber)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:23



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D