Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O OLHO DO OBSERVADOR

por Thynus, em 24.04.17
Um amigo recentemente olhou desaprovadoramente para minha comida. “O que foi?”, perguntei, “está deliciosa.” “Não está, não”, ele respondeu. Não continuei essa discussão porque isso significava mais comida para mim, mas também não continuei porque não há nada a argumentar aqui.
Por que não? Porque o gosto das coisas, como outras coisas que vimos, é relativo. Se dois objetos têm a mesma cor; se um ambiente está frio ou quente; ou se alguém é lindo, tudo isso varia entre os observadores, e não podemos dizer que a percepção de alguém esteja correta e que a do outro não está. As características percebidas aqui são subjetivas: não no objeto, mas na mente do observador. Beleza, como se diz, está no olho do observador.
Mas agora considere até mesmo a forma e o tamanho de um objeto. A moeda na sua mão parece redonda, mas, de outro ângulo, parecerá oval. De longe, você a verá como pequena, ao passo que, de perto, parecerá grande. Em todos esses casos, certa qualidade varia entre os atos de percepção, ao passo que o objeto em si não mudará: é a mesma moeda se parecer redonda ou oval, pequena ou grande, mas se a qualidade percebida varia enquanto o objeto em si fica igual, então a qualidade percebida não pode ser o objeto. Assim, o que você percebe com respeito ao tamanho e forma também é subjetivo, quer dizer, uma sensação dentro da sua mente. Mas a coisa não para aqui.
O que percebemos são cores, gostos, tamanhos, formas, e objetos não são nada mais do que coleções de cores, gostos, tamanhos e formas. Se esses últimos são apenas sensações nos observadores, então os objetos são apenas isso. Ou, para colocar de uma maneira mais direta: não só as coisas que percebemos são sensações na nossa mente.
É que as sensações mentais estão todas ali.
Assim, não existe nenhum objeto físico realmente, existem apenas mentes e suas sensações. Não é só que a beleza está nos olhos de quem observa, pois até o globo ocular do observador está no olho do observador.
 
 
(Andrew Pessin - Filosofia em 60 segundos : expanda sua mente com um minuto por dia!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:15



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D