Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




DEMÔNIOS

por Thynus, em 07.04.16
demônio (lat. daemon, do gr. daimon:
gênio bom ou mau) 1. Na filosofia grega,
gênio (espírito) bom ou mau, inferior a um
deus, mas superior ao homem: o demônio de
Sócrates era um gênio que lhe inspirava e
dava conselhos.
2. Na religião cristã, o demônio é um anjo
mau (diferente dos anjos), também chamado
*diabo, Satã ou Satanás, princípio ativo de
todo mal.
(HILTON JAPIASSÚ, DANILO MARCONDES -
DICIONÁRIO BÁSICO DE FILOSOFIA)


Nos diálogos de
Platão, Sócrates frequentemente faz alusão a
seu demônio (daimon), a um deus ou gênio
personificando seu destino e prevenindo-o
contra esta ou aquela escolha ou atitude a ser
tomada. Intervindo sempre para impedi-lo
de cair no erro, esse demônio simboliza ao
mesmo tempo a intuição, a presença do
divino e a retidão do pensamento.
(HILTON JAPIASSÚ, DANILO MARCONDES -
DICIONÁRIO BÁSICO DE FILOSOFIA)

 
Eu gostaria de lembrar, aqui, que “felicidade”, em grego, é eudaimonia,
palavra com dupla acepção que pode nos ajudar nesta discussão. Ela
é composta por eu, partícula ligada ao sentido de “bom”, e daimonia,
termo derivado de daimon, isto é, o meu espírito interno, aquilo que
os gregos chamavam de “estado de espírito”
.

(Mario Sergio Cortella, Yves de La Taille - 
NOS LABIRINTOS DA MORAL)

O AMOR É MESMO O DESEJO DE ALGO QUE NOS FALTA. 
É O MOTIVO PELO QUAL O AMOR NÃO PODE SER
DIVINO: OS DEUSES NÃO SENTEM FALTA ALGUMA! 

“O QUE NÃO TEMOS, O QUE NÃO SOMOS, AQUILO DE QUE
SENTIMOS FALTA: SÃO ESSES OS OBJETOS DO DESEJO DO AMOR”, 

EXPLICA SÓCRATES ( O Banquete, 200E). PARTINDO DESSA CONSTATAÇÃO, 
O FILÓSOFO VAI FALAR DO AMOR, EVOCANDO OUTRO MITO, O DE
EROS. E, COISA BASTANTE RARA, QUE VALE 

SUBLINHAR, ELE PRETENDE TER RECEBIDO ESSE ENSINAMENTO
DE UMA MULHER: DIOTIMA  ESSA MULHER DE MANTINEIA 

LHE ENSINOU QUE O AMOR, NÃO PODENDO SER UM DEUS, 
FEZ-SE UM daimon, UM MEDIADOR ENTRE OS DEUSES 
E OS HOMENS. SEMPRE INSATISFEITO, SEMPRE EM 
MOVIMENTO, SEMPRE EM BUSCA DE SEU OBJETO, 
SEMPRE MENDIGANDO, EROS LEVA OS HOMENS A 
DESEJAREM COISAS TÃO DIVERSAS COMO A RIQUEZA, 
A SAÚDE, AS HONRARIAS, OS PRAZERES DOS SENTIDOS ETC. 
MAS, EM ÚLTIMA INSTÂNCIA, O QUE ELES DESEJAM 
ACIMA DE TUDO É A IMORTALIDADE.  É O MOTIVO PELO QUAL 
ELES FAZEM FILHOS E CRIAM OBRAS, QUER DE ARTE, 
QUER DO ESPÍRITO. APESAR DE TUDO ISSO, 
CADA UM SABE NO FUNDO DE SI MESMO QUE A MORTE 
PERMANECE UMA REALIDADE INCONTORNÁVEL,  E QUE 
NEM O AMOR DE NOSSOS FILHOS NEM O DE NOSSAS OBRAS
jamais nos levará a uma felicidade durável.

(Lenoir, Frédéric - Sócrates, Jesus, Buda)
 



DEMÔNIO é aquele que contradiz a mesmice, os dogmas, o comum aceito pela maioria, o sagrado, os embustes, as fraudes e a mentira. É aquele que têm a coragem e a ousadia de desafiar o que está estabelecido como verdade absoluta; é aquele que mata o metódico desafiando os oprimidos a pensar e a reconhecer a hipocrisia presente nos sistemas sociais estabelecidos. John Lenon era um demônio, Giordano Bruno era um demônio, Niezstche era um demônio, Voltaire era um demônio, Galileu era um demônio e as mulheres que curavam as pessoas, usando medicina caseira, as chamadas feitiçeiras ou bruxas, eram demônios. E os ateus, em todas as épocas, são demônios.
Os demônios têm que ser expulsos. A coragem dos demônios envergonham os cadáveres putrefatos e malcheirosos daqueles que se apoiam nas crendices e superstições para fugir da vida e de si mesmos. Os demônios são aqueles cuja inteligência é temida devendo desaparecer para que o rebanho não se corrompa.
Lamia, a rainha da Líbia, que, segundo a mitologia grega, tornou-se um daemon (demônio).  Pintura de Herber James Draper, 1909  
 
O demônio quer que cada um conheça-se a si mesmo, tirem as suas máscaras e adquiram a coragem para debater, e rebater, conceitos excludentes e repressores.
Os demônios habitam dentro de todos nós mas só alguns eleitos são capazes de reconhecê-los como seres sábios e amigos capazes de nos elevar à categoria de deuses.

Ana Burke 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:02



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D