Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




CORES VERDADEIRAS

por Thynus, em 24.04.17
Sou alguém que não sabe se vestir – mas esse problema não é completamente culpa minha. A camisa e o suéter que escolhi hoje, na verdade, combinavam perfeitamente em meu guarda-roupa, mas na frente dos meus alunos eles repentinamente passaram a não combinar mais. Eu podia resolver o problema prático mantendo minha classe em meu guarda-roupa. Mas isso não resolveria o problema filosófico.
De que cor é essa camisa no meu guarda-roupa, então? Vou dizer que é azul. Ainda chamo de azul ao ar livre e ao meio-dia de um ensolarado dia de primavera em Nova York, apesar de parecer aqui uma cor um pouco diferente. E ainda chamo de azul sob as luzes fluorescentes da minha sala de aula, apesar de que agora não se parece nada com o suéter que combinava com sua cor no meu guarda-roupa. Mas usar a mesma palavra não mascara o fato de que essa camisa continua mudando de cor.
Muda mesmo? Nada em relação à camisa mudou, então, como pode ter mudado de cor quando o objeto nada mudou?
Talvez eu devesse apenas dizer que parecem cores diferentes para mim, mas agora, se ela parece mudar de cor quando realmente não mudou, então algumas das minhas percepções devem estar erradas. Mas quais? Talvez meu guarda-roupa mal iluminado não seja o contexto para uma visualização “verdadeira”, mas não é óbvio que a luz do Sol natural seja melhor. Afinal, o Sol ao meio-dia na primavera em Nova York produz uma coloração bem diferente do Sol no final de uma tarde de inverno em Londres, logo, qual luz do Sol é a “verdadeira”? E por que não dizer que a luz fluorescente melhora a luz solar e que isso nos permite ver a verdadeira cor?
Talvez devêssemos eliminar a ideia de que objetos físicos têm uma “verdadeira” cor, pois, dessa maneira, não precisaremos decidir qual luz nos dá a verdadeira cor, porque nenhuma existe. Em vez disso, podemos dizer que objetos possuem toda cor que parecem ter, em seus diferentes contextos. Portanto, minha camisa não tem uma cor verdadeira – só cores verdadeiras.
Agora todo mundo saindo desse guarda-roupa.
 
 
(Andrew Pessin - Filosofia em 60 segundos : expanda sua mente com um minuto por dia!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:10



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D