Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A linguagem é tão importante quanto é misteriosa para os seres humanos.
Você faz alguns sons e as pessoas de alguma maneira respondem apropriadamente, mas, claro, somente certos sons, digamos, os significativos, como palavras. E só algumas pessoas, aquelas que entendem seu idioma, por exemplo, compreendem o sentido das suas palavras. Então, se queremos entender a linguagem, devemos saber mais sobre o que é “significado”.
O primeiro resultado surpreendente é que o significado é abstrato, o que significa que não é uma coisa física e não existe em nenhum lugar no espaço. Alguém acabou de falar, por exemplo, a palavra “cachorro”. A palavra em si é um objeto físico, um som, algumas moléculas vibradas pelo ar. Um físico poderia descobrir algumas propriedades físicas daquele objeto, tais como sua localização, seu movimento, sua frequência etc., mas seu significado não poderia ser encontrado entre essas propriedades. Ou seja, o som pode expressar um significado, mas ele não pode ser encontrado, literalmente, com ou dentro do som.
Da mesma maneira, a razão pela qual você pode não entender chinês não é por seus ouvidos não estarem trabalhando de forma apropriada. Em vez disso, é porque os ouvidos só podem detectar objetos físicos, como sons, e significados não são objetos físicos. Você poderia ter os melhores ouvidos e mesmo assim não entenderia nada quando alguém falasse chinês com você.
Mas há outro resultado surpreendente.
Considere estas duas sentenças: “Está chovendo” e “Il pleut”. Essas sentenças têm o mesmo significado, se você sabe francês. Mas agora podemos dizer em qual idioma está o significado? Não está no português, porque a sentença em francês não teria significado; nem vice-versa. Então, o significado em si não está em nenhum idioma.
Compreender uma língua, dessa maneira, exige que nos apoiemos em coisas que não são detectáveis por nossos sentidos e que são independentes da linguagem.
É algo bom, mais fácil de dizer do que de fazer!
 
 
(Andrew Pessin - Filosofia em 60 segundos : expanda sua mente com um minuto por dia!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:15


Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

subscrever feeds