Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ver a cidade é também olhar para dentro de si!
Por que não? As lembranças, as saudades, o desejo. Veracidade
é a verdade de que cada um tem de ver a sua cidade... A sua
peculiaridade, a sua dúvida, a sua certeza, a sua estranheza.
 

Para qualquer um que tenha se apaixonado profundamente, o profano é sagrado.

( Deepak Chopra)

 

 
A propriedade da vontade
 
O que há para se acreditar além do Eu? E Eu é a negação da perfeição como realidade. Nenhum homem jamais viu a si mesmo em tempo algum. Somos o que acreditamos e o que isto implica através de um processo de tempo na concepção criação é causada através da escravidão à fórmula.
Ações são expressões de idéias unidas na crença; sendo inerentes elas são obscuras, sua operação indireta, facilmente elas enganam a introspeção. Os frutos da ação são bi-partidos, Paraíso ou Inferno,sua Unidade ou Vazio ( purgatório ou Indiferença). No Paraíso há o desejo pelas Mulheres, no Inferno o desejo intenso. O Purgatório é a expectativa atrasada, Indiferença mas desapontamento até o reestabelecimento.E então verdadeiramente eles são um e iguais. O sábio ,prazer procura, tendo percebido que são "diferentes graus de desejo"e nunca desejáveis, abandona a Virtude e Vicio e torna-se um Kiaísta. Controlando o Tubarão de seu desejo ele cruza o oceano do princípio dual e se engaja no amor próprio.
Religiões são a projeção da incapacidade, as imaginações do medo, o venerador da superstição, que o paradoxo é a verdade, e muitas vezes a ornamentação da imbecilidade. Como uma virtude na Idéia para maximizar o prazer sem grandes custos, remita os seus pecados e perdoe-os e não obstante cerimonial, a expressão da manipulação do medo governante. Sim. O que você ordenou em sua religiosidade, é o seu próprio suplício, imaginário embora o seja; O prospecto não é agradável; você aprendeu! Ele tornou-se inato e seu corpo é sensitivo.
Alguns louvam a idéia da Fé. Acreditar que são Deuses(ou algo mais) os faria tal- provando por tudo o que fazem, estarem plenos de não-crença. Melhor é admitir incapacidade ou insignificância, do que reforçá-la através da fe; visto que o superficial "proteje" mas não muda o vital. Portanto rejeite o primeiro pelo último. Sua fórmula é decepção e eles estao enganados, a negação de seu propósito. Fé é recusa , ou a metáfora da Estupidez, daí ela sempre falhar. Para tornar sua escravidão mais segura, os Governantes empurram as religioes pela garganta de seus escravos, e sempre da certo; aqueles que es capam são poucos., portanto sua glória é maior. Quando a fé acaba, o "Eu" permanecerá sá. Outros menos tolos, obscurecem a mente com a idéia de que Deus é uma concepção deles mesmos,e como tal sujeito a lei. Entao, esta ambição de fé, será tão desejável? Eu próprio, ainda não vi um homem que não seja Deus.
Outros novamente, e aqueles que possuem muito conhecimento, não podem dizer a você exatamente o que é "crença", ou como acreditar no que desafia as leis naturais e a crença existente. Certamente não é dizendo "ëu acredito"; esta habilidade há muito foi perdida. Eles são ainda mais sujeitos ao Que Deus está sempre nos. Céus ou que o Todo - Poderoso inconcebível emana sua concepção ou negação - comete suicídio, etc. desnorteamente e distração pois diretamente abrem suas bocas cheias de argumento; sem poder e infelizes a menos que espalhem sua própria confusão, para ganhar confiança eles devem adotar dogmas e maneirismos que excluem a possibilidade.... Através da iluminação de seu conhecimento eles deterioram em realizações. Não observamos nós eles caírem no raio de suas explicações? Na verdade, o homem não pode acreditar por fé, ou ganho, nem pode ele explicar o seu conhecimento a menos que nascido de uma nova lei. Sendo nós tudo, qual o motivo de imaginarmos que não somos?

 
Veracidade. Ver a cidade. Viver a Cidade. Ter a cidade. Sentir necessidade. Querer viver essa cidade. A necessidade de prazer nessa cidade. Sentir tudo e nada. Totalidade. Nulidade.
 
Seja místico.
Outros acreditam na prece.... não aprendeu tudo ainda, que pedir é ser negado? Que isto seja a raiz de nosso Evangelho. Oh, tú que estas vivendo a vida de outras pessoas! Ao menos que o desejo seja subconsciente, ele não se realiza, não, não nesta vida. Então dormir é melhor que rezar. Quiescência é desejo oculto, uma forma de "não pedir"; através disto a fêmea obtém muito do homem. Utilize a oração (se você precisa orar) como um meio de exaustão, e através disto você irá obter o desejo.
Alguns fazem muito para mostrar a similaridade de diferentes religiões; certamente com isto eu provo a possibilidade da ilusão fundamental, mas isto eles não percebem nunca. Deste Mandato eles são o escárnio, pois quanto eles se arrependem! Eles sofrem mais conflitos que os não iluminados. Com o que eles podem identificar as suas próprias desilusões ou medos eles chamam de verdades. Eles nunca vêem esta similaridade e a quintessência das religiões , Sua própria pobreza de imaginação é o paliativo da religião. Melhor é mostrar a diferença essencial entre as religiões. Também o é conhecer os vários meios; não é o seu objetivo enganar e governar? Certamente então, para o alcance do transcendental, Deus e religião não deveriam ter lugar.
Alguns louvam a assim chamada verdade, mas dão a ela muitos recipientes; esquecendo sua dependência eles atestam a sua afinidade e paradoxo, a canção da experiência e ilusão. Paradoxo não é "verdade", mas a verdade de que nada pode ser verdadeiro para sempre .O que suplanta o paradoxo e está implícito ("não necessariamente"), farei a base de meus ensinamento. Determinamos o deliberativo, a "verdade" não pode ser dividida. Amor próprio somente não poderá ser negado e é o amor próprio como tal quando paradoxal, sob qualquer condição, daí ele sozinho ser verdade, sem acessórios e completo.
Outros louvam a Magia cerimonial, e acham que sofrem grande Êxtase! Nossos hospícios estão cheios, o palco está lotado! É simbolizando que nos tornamos o simbolizado? Se coroar-me Rei, serei eu um Rei? Deverei ser na verdade um objeto de repulsa e pena. Estes Magos, cuja insinceridade é a sua proteção, não passam dos almofadinhas desempregados dos Bordéis. Magia não passa da habilidade natural de uma pessoa em atrair sem pedir; celebrar o que não é afetado, sua doutrina é a negação das deles.
Eu os conheço bem e o seu credo de aprender que ensina o medo de sua própria luz. Vampiros, eles são os próprios piolhos em atração. Suas práticas provam a sua incapacidade, eles não têm magia para intensificar o normal, a alegria de uma criança ou pessoa sadia, nada para evocar prazer ou sabedoria deles mesmos .Seus métodos dependem de um pântano da imaginação e de um caos de condições, seu conhecimento é obtido com menos decência do que a hiena obtém seu alimento, eu digo que eles são menos livres e que não têm a satisfação do mais cruel dentre os animais. Auto-condenados em sua repugnante obesidade, sua falta de poder, sem mesmo a magia do charme pessoal ou beleza, eles são ofensivos em seu mau gosto e em suas barganhas para aparecer. A liberdade de energia não é obtida pela sua escravidão, e grande poder não pela desintegração. Não é porque nossa energia (ou produto mental) está Ultra-confinada e dividida, que não somos capazes de deixar estar magicamente?
Alguns acreditam que tudo e qualquer coisa é simbólico, e pode ser transcrito, e explicar o oculto, mas daquilo em que eles não acreditam (Grandes verdades espirituais?). Então argumente uma metáfora, confundindo com cuidado o óbvio que desenvolve a virtude oculta. Esta corpulência não necessária, contudo impressiva, não é revoltante?( O Elefante é grande demais e extremamente poderoso, o porco embora nojento não alimenta o desprezo do nosso bom gosto.) Se uma homem não é um herói para o seu serviçal, menos poderá ele permanecer um místico aos olhos dos curiosos; conformidade ensina a bufonaria. Adorne seu significado, embora seja censurável (como fato) , após você ter mostrado a sua honestidade. Verdade, embora simples, nunca necessita de argumento da confusão pela obscuridade; seu próprio simbolismo puro abraça todas as possibilidades como um "design" místico. Tome seu lugar no senso comum e você incluirá a verdade que que não pode mentir; nenhum argumento terá então prevalecido. A perfeita proporção sugere nenhuma alteração e o que não tem serventia apodrece.
Eles rejeitam todo o moderno simbolismo*1 e alcançam um limite absurdo muito cedo. Não contando com mudança *2 e ( às vezes) a natureza arbitrária do simbolismo ou a chance de uma loucura preservada, por sua adoção do tradicional sem uma Ciência, como uma indicação do presente, seu simbolismo é caótico e sem sentido. Não conhecendo a retribuição primitiva, eles têm êxito em projetar a sua própria pobreza através desta confusão, explicando os antigos símbolos. As crianças são mais sábias. Esta aglomeração de antiguidade apodrecida, unida à doença da ganância é seguramente a oportunidade para a caridade? Esquecendo idéias vistosas aprenda as melhores tradições observando suas próprias funções e o moderno sem preconceitos. Alguns valorizam a crença em um código moral doutrinário, que eles natural e continuamente transgridem, e nunca obtêm o seu propósito. Dada a correta natureza, eles obtêm êxito em seu próprio governo, e são os mais saudáveis, sãos e que têm maior prazer. Isto poderá ser chamado de a negação da minha doutrina, eles obtêm uma satisfação permitida aonde a minha é completa. Que ele demore aqui, que não é forte para a grande obra. Na liberdade ele poderá se perder. Então abram as asas sem medo, simplórios.
Outros dizem que somente o conhecimento é eterno, é a eterna ilusão de aprender - o Mandato do aprendizado do que já sabemos. Diretamente perguntamos a nós mesmos "como" induzimos a estupidez; sem este conceito o que poderá haver que não saibamos e realizemos? Outros pela concentração, ela não o libertará, a mente concebendo a lei é escravidão. Chegando neste ponto, você irá desejar a desconcentração. Dissociação de todas as idéias menos uma não é liberdade mas realização imaginativa, ou a fúria da criação. Outros novamente, que todas a coisas são emanações do Espírito Divino, como raios do Sol, por isso a necessidade de emancipação? Na verdade coisas são necessárias através de sua concepção e crença. Então, destrocemos e mudemos a concepção, e esvaziemos a crença.
Esta e muitas outras doutrinas, são declaradas por mim como as perpetuadoras do pecado e ilusão. Cada uma e todas dependentes de uma implicação confusa, obscura e ainda criada da dualidade da consciência para seu prazer. No medo eles vomitariam sangue fresco aonde eles veriam os frutos de suas ações e prazeres. Assim acreditando em doutrinas amplamente diferentes, eles são pelo principio dual, parasitas necessários um do outro. Como drogas e a faca do cirurgião, eles simplesmente anulam ou, no melhor dos casos, removem o efeito. Eles não podem mudar ou remover a causa fundamental (a lei)." Oh,Deus, tu és o ambiente estagnado." Tudo é charlatanismo: estas religiões cuja própria existência dependem de seu fracasso, são tão cheias de pobreza e confusão, tem somente multiplicado os argumentos, assim como são cheias de argumentos elas são perniciosas, tão coroadas de não-essências, sendo tão estéreis de qualquer prazer livre nesta vida ou outra, eu não poderia sustentar suas doutrinas. Seu critério para o prazer-morte. Seria melhor o homem renunciar a todas elas, e abraçar o seu próprio e invencível propósito. Ele não pode ir mais longe, e isto é a sua única libertação. Através disto ele poderá colocar seu prazer aonde desejar, e encontrar a satisfação.
 
(Austin Osman Spare - O Livro do Prazer - Auto-Amor - também intitulado O Livro do Êxtase ou Estudo sobre a Psicologia do Amor)
 

00000000deus-nao-tem-nenhuma-religiao-a.jpg

 

NOTAS:
*1 Todos os meios de locomoção, máquinas, governos, instituições, e tudo essencialmente moderno, e simbolismo vital da operações de nossa mente, etc.
 
*2 O símbolo da justiça conhecido dos Romanos não é simbólico do Divino,ou a nossa justiça,ao menos não necessariamente ou usualmente. A vitalidade não é exatamente como água nem somos nós árvores; mas como nós mesmos, que incidentalmente poderemos incluir árvores em algum lugar não conhecido muito mais óbvio nas nossas obras no presente.

DEFINIÇÕES:

As palavras Deus, religiões, fé, moral, mulher,etc (sendo estas formas de crença), são usadas expressando diferentes "meios" como desejo controlador e de expressão: uma idéia de unidade através do medo de uma forma ou outra que deve levar à escravidão os limites imaginados; extendidos pela ciência que adiciona a alto preço uma polegada a mais na nossa altura: não mais.

Kia: A liberdade absoluta na qual ser livre e poderoso o suficiente para ser "realidade" e livre a qualquer tempo: portanto não é potencializada ou manifesta (exceto por sua possibilidade instantânea) através de idéias de liberdade ou "meios", mas através do Ego que está livre para recebe-las , estando livre de idéias sobre isto e não acreditando. Quanto menos for dito sobre isto (Kia) menos obscura ela será. Lembre-se que a evolução ensina através de terríveis punições que a concepção é a realidade fundamental mas não a liberdade de evolução fundamental.

Virtude: Arte Pura. Vicio: Medo, crença, fé, controle,ciência e coisas semelhantes.

Amor Próprio: Um estado mental, humor ou condição causada pela emoção do riso tornando-se o princípio que permite ao Ego apreciação ou associação universal permitindo a inclusão antes da concepção.

Exaustão: O estado de vacuidade levado pela exaustão de um desejo através de alguns meios de dissipação quando o humor corresponde a natureza do desejo,isto é, quando a mente está preocupada pela não realização do desejo e procura alivio. Dominando este estado de espÍrito e modo de viver a vacuidade resultante será sensitiva a sugestão sutil do Sigilo.

 

 

"Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por minha causa e pelo Evangelho salva-la-á!" (Mc. 8,35), um paradoxo sempre actual: a vida que vale a pena ser vivida é a vida absolutamente dedicada ao outro..

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:10



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D