Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




AS DEZ MAIS DE DEUS

por Thynus, em 24.04.17
Se você acredita em Deus, então provavelmente acredita que Ele criou tudo. Se acredita na moral, então acredita que certas ações são moralmente certas e outras, erradas. Se você acredita tanto em Deus quanto na moral, provavelmente acredita que Deus criou a moral.
Calma aí.
Vamos assumir que a “criação da moral” por Deus possa ser representada pela entrega dos famosos Dez Mandamentos. Agora pergunte: Deus ditou esses mandamentos porque essas são as coisas certas e erradas a fazer, ou essas coisas são certas e erradas simplesmente porque Deus as ditou?
Suponhamos que é o primeiro: Deus disse porque é o correto a ser feito, mas então os mandamentos aparecem depois da correção da ação, ou seja, eles não são o que a torna correta. A ação já é certa em si, e Deus simplesmente nos informa sobre ela. A partir dessa visão, Deus na verdade não criou a moral.
Agora, suponhamos que a outra opção está correta: honrar seus pais (digamos) é a coisa certa a fazer simplesmente porque Deus mandou. Aqui a correção é devida a Deus. É o decreto dele que faz com que seja a coisa certa a fazer, porém agora não temos nenhuma explicação sobre por que Deus nos mandou fazer essa coisa ao contrário do oposto. Deus é um agente livre, afinal, e poderia simplesmente ter dito: “Desonre teu pai e tua mãe”. Foi simplesmente arbitrário ou aleatório que Deus nos mandou honrar em vez de desonrar?
Não. A moral genuína não é arbitrária dessa maneira. Deve existir uma razão para Deus mandar honrar e proibir o assassinato (digamos), em vez do oposto, e a razão é que honrar e assassinar já eram certo e errado antes dos mandamentos dele. Em outras palavras, estamos de volta à primeira opção, de acordo com a qual a moral não foi criada por Deus.
Se você acredita na moral, não pode acreditar que Deus criou tudo.
 
 
(Andrew Pessin - Filosofia em 60 segundos : expanda sua mente com um minuto por dia!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:25



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D