Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



.
 Quem não daria qualquer coisa para viver sem dor, feliz e em plenas condições físicas? Sobretudo a partir da maturidade, é difícil que uma peça ou outra do nosso corpo não dê defeito.
Felizmente, temos um remédio universal para a dor: o amor. O que antes era uma metáfora ou uma mensagem de curandeiros hoje começa a fazer sentido à luz de estudos científicos mais recentes.
Um deles, publicado na prestigiosa revista científica Plos One e realizado pela Escola de Medicina da Universidade de Stanford, descobriu, mediante avaliações de imagem, que o amor intenso ativa as mesmas áreas do cérebro que a dor física.
São regiões cerebrais primitivas relacionadas às variações de humor, à recompensa e à dor. De fato, os analgésicos usados para combater a dor atuam sobre essas mesmas regiões.
Diante dessas surpreendentes descobertas, cabe perguntar se algum dia os médicos chegarão a receitar “amor” como tratamento para muitas doenças que hoje são consideradas crônicas e incuráveis.
Enquanto isso, vamos viver com mais amor, restabelecer relações enfraquecidas, estagnadas ou à beira do abismo, reviver amizades e acender a faísca da vida a dois.
Talvez dessa forma possamos prevenir a dor e, ao mesmo tempo, fazer com que a vida se torne mais agradável.
 
(Allan Percy - Shakespeare para enamorados) 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:57


Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

subscrever feeds