Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Papado

por Thynus, em 05.12.10

A Igreja católica sempre propagou a notícia falsa da cronologia papal, começando a lista com Pedro como bispo de Roma e primeiro Papa da Igreja. O problema em criar este tipo de coisas a posteriori consiste na inconsistência de seus argumentos: por um lado, o termo "bispo" em sentido eclesiástico (o nome vem do Grego e significa superintendente) não foi usado até mais ou menos à metade do século II. Não há dúvida que Dâmaso, hispano certamente, fez muito para abrir o caminho a seu sucessor para que este fosse o primeiro Papa no sentido actual do termo. Foi Dâmaso que impôs o latim como língua litúrgica da Igreja, logrou a primazia eclesiástica de Roma sobre Constantinopla, aplicou pela primeira vez o termo "sede apostólica" a Roma, e publicou a Vulgata. Vemos que somente a partir de Dâmaso, a seita de Roma se converte verdadeiramente em Igreja Católica Apostólica Romana. De igual modo Sirício se converteu no primeiro Papa. A sua atitude e intenção se puseram de relevo já desde as suas primeiras cartas. Os seus predecessores como bispo de Roma desde princípios do século se tinham exprimido até então como irmãos maiores na sua correspondência com seus colegas, os outros bispos. Sirício deixou de ser o irmão para converter-se em chefe. "Onde os anteriores ocupantes da cadeira de "Pedro" propunham, animavam, admoestavam, consolavam..., Siricio ordena, exige, autoriza, proíbe, ameaça. Os seus predecessores recorriam à Sagrada Escritura para justificar suas decisões, Sirício, ao contrário, apela à sua posição, à sua autoridade. Os termos de suas ordens são taxativos e seus mandatos indiscutíveis. Sua linguagem, mais que de pastor, começa a soar como própria de um monarca romano, de um imperador absolutista. Com ele, as especulações teológicas cedem seu lugar a questões de disciplina como, por exemplo, o celibato dos clérigos, a idade idônea para batizar os adultos, a melhor idade para que se ordenem os sacerdotes, etc. A ele se devem os decretos mais antigos chegados até hoje. Quando morreu em 399. deixou a seus sucessores, como legado, o "PAPADO".

(Nota: ainda hoje o Papa é apodado como "Pater Patrum, et Maximus Pastorum, Sol (sic) Ecclesiasticorum, et Lumen (sic) Christianorum"). Enfim, presunção e água benta, cada um toma a que quer!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D