Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O mito grego da criação do homem

por Thynus, em 06.04.10

Nos tempos antigos, na terra havia apenas deuses imortais.
Zeus, deus grego supremo do Olimpo, que era filho e sucessor de Kronos, a quem usurpou a liderança depois de sucessivas vitórias, representava o poder e a ordem cósmica, mas, no entanto, estava sujeito ao Hades, seu filho, que foi salvo por sua mãe Réia de ser devorado por seu pai.
Hades é o símbolo do destino e da fatalidade, e para os antigos filósofos representa a ordem e o número de casos acorrentados uns aos outros que, necessariamente, produzem um efeito.
Neste mundo de apenas deuses imortais, os deuses quiseram criar seres para povoar a terra.
Tendo decidido sobre essa idéia, Zeus encarregou os filhos do titã Jápeto, que dotaram de graças e forças as criaturas terrenas. Foi Epimeteu, que pediu a seu irmão Prometeu, que o deixasse distribuir os dons entre os seres terrestres.
Epimeteu deu a cada animal um dom: a beleza a um, a outro o poder, a outra a velocidade, a outro a corpulência, a outro a sagacidade, etc., segundo um critério de conveniência.
Carecendo da sabedoria de seu irmão Prometeu, deu presentes a todos os animais deixando o homem para o último, ficando assim o ser humano nu, indefeso e desarmado.
Foi então que Prometeu, o amigo do homem, vendo a injustiça que foi cometida, tentando corrigir o erro e roubando a sabedoria de Atena, concedeu ao homem a lógica.
Prometeu tomou o gênero humano sob sua protecção e roubou o fogo de Hefesto oferecendo-o ao homem para se aquecer e poder viver melhor, e lhe ensinou tudo o que sabia.
Mas Zeus, quando soube dos dons concedidos ao homem, que lhe permitiam se assemelhar aos deuses, cheia de raiva, arremessou raios e relâmpagos e puniu severamente Prometeu encarcerando-o no monte Cáucaso, nos limites do Universo.
Ali, todas as manhãs, uma águia roia-lhe o fígado, que de noite voltava-lhe a crescer para ser comido novamente no dia seguinte.
Trinta anos depois, Hércules libertou Prometeu de sofrimento tão cruel.
Hefesto, deus do fogo, modelou em sua oficina a primeira mulher, que foi inicialmente uma estátua de metal.
Como era muito bonita, Zeus decidiu dar-lhe vida e um dos deuses a agraciou com os dons da beleza, da graça, da inteligência, da capacidade e poder de persuasão.
Mas Hermes também a dotou de astúcia e de falsidade e Hera de curiosidade, inquietação que não iria dar paz à mulher em algum momento.
Zeus enviou Pandora a Epimeteu como um presente, que, enfeitiçado por sua beleza, decidiu unir-se a ela imediatamente.
Como presente de casamento ofereceu a ambos uma linda caixa decorada com ouro e pedras preciosas.
A caixa estava fechada, mas dando a chave a Pandora Zeus advertiu-a que, se quisessem viver felizes para sempre, não deveriam abria a caixa.
Epimeteu e Pandora viveram felizes por muitos anos uma vida idílica e eles e seus descendentes alheios a qualquer tipo de problemas, felizes como os deuses, sem dor, sem preocupações ou velhice que os ameaçasse.
Mantinham-se sempre jovens, se divertindo e vivendo permanentemente dos frutos da terra sem matar qualquer ser vivo para sobreviver.
Não havia furtos ou crimes e, quando se cansavam de tanto viver, se deitavam sob uma árvore e lá dormiam o sono dos deuses.
Então, uma suave brisa levava-os para um lugar ainda mais tranquilo e mágico.
Mas um dia, a curiosidade foi mais forte e Pandora abriu a caixa e foi assim que surgiram os infortúnios e os males deste mundo, como doenças, tristezas, dores e outras desgraças.
A esperança foi a última a surgir sob a forma de um pequeno pássaro e como um símbolo de conforto para a humanidade.

COMO SE PODE APRECIAR, O MITO GREGO DA CRIAÇÃO DO HOMEM É BASTANTE SEMELHANTE AO MITO DE ADÃO E EVA NO ANTIGO TESTAMENTO.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:14



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D