Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A CAÇA ÀS BRUXAS (INQUISIÇÃO)

por Thynus, em 26.11.12
O Malleus Maleficarum (conhecido em português como Martelo das Bruxas), por excelência o grande Manual da Inquisição é sem dúvida nenhuma a maior ode à intolerância e desinformação já escrita pelos seguidores de cristo. Tornou-se símbolo de uma era sombria em que o poder de uma religião institucionalizada tornou-se dominante para boa parte da humanidade. O resultado foi que a religão do amor tornou-se uma instituição de assassinos E da mesma forma que os fariseus pregaram cristo na cruz, uma multidão de inocentes foi atirada nas fogueiras da santa inquisição para atender os interesses de um clero poderoso.
Hoje, no despertar de uma nova era, com o Vaticano enfraquecido e a cristandade dividida em uma infinidade de seitas torna-se difícil imaginar quanto horror despertava os poderosos atos de fé. É de interesse de muitos que esse documento seja esquecido e que a inquisição em si seja apenas uma curiosidade histórica. Mas temos certeza de que a caça as bruxas da idade média foi um dos epísódios mais sangrentos da história, comparável a dizimação indígena e a escravidão africana. Por este motivo Morte Súbita inc trás até a internet esse manuscrito que é em muitos aspectos um exemplo do que pior produziu a cristandade nos últimos séculos.

Veja em Malleus Maleficarum

INDEX

Prólogo
Sobre os autores Kramer e Sprenger
Bula de Inocêncio VIII

PARTE I - Sobre o demônio, as bruxas e a permissão de Deus Todo Poderoso

1.1 - Se a crença na existência de seres como as bruxas, é parte essencial da fé católica, e manter com obstinação opinião contrária, tem um manifesto conteúdo de heresia
1.1.1 - Sobre se é uma heresia afirmar que as bruxas existem 
1.2 - Se concorda com a Fé Católica a afirmação de que para produzir algum efeito de magia o diabo tem que colaborar intimamente com o bruxo, ou se um sem o outro, isto é, o diabo sem o bruxo ou inversamente, pode produzir esse efeito.
1.3 - Se os íncubos e os súcubos podem conceber crianças.
1.3.1 - Quais demônios praticam as operações dos íncubos e súcubos? 
1.4 - Qual é a fonte do aumento das obras de bruxaria?
1.5 - A respeito das bruxas que copulam com demônios
1.5.1 - Porque as mulheres são as principais adeptas às superstições malignas? 
1.5.2 - Que tipo de mulher é supersticiosa e bruxa mais que qualquer outra?
1.5.3 - O método de pregar às pessoas sobre o amor enaltecido
1.6 - Se as bruxas podem embotar o poder de gestação ou obstruir o ato venéreo?
1.7 - Se as bruxas podem operar uma ilusão prestidigitadora, de modo que o órgão masculino pareça inteiramente afastado e separado do corpo
1.7.2 - Como distinguir um encantamento de um defeito natural 
1.8 - Se as bruxas que são parteiras matam de diferentes maneiras as crianças concebidas no útero, e tentam um aborto; ou se não fazem isso, oferecem aos demônios os recém nascidos
1.9 - Como comparar as obras das bruxas com outras superstições funestas
1.10 - Como comparar seus delitos, segundo catorze itens, com os pecados dos demônios
1.11 - Como é o método de pregar e discutir contra os cinco argumentos dos leigos e das pessoas lascivas

PARTE II - Sobre o combate a bruxaria e aos efeitos do diabo

 2.1 - É licito remover a bruxaria por meio de mais bruxaria por quaisquer outros meios proibidos?
2.2 - É lícito combater a bruxaria pelo uso de certas cerimônias superticiosas sem o auxílio de uma bruxa?
2.3 - Quais os remédios prescritos pela Santa Igreja contra os efeitos do demônio?
2.4 - Qual o caminho lógico até a solução final no combate a bruxaria?

ANEXOS- Sobre os Instrumentos de Tortura

I -  Sobre Instrumentos de Execução
II - Sobre os Instrumentos Letais de Tortura
III - Sobre os Instrumentos de Interrogatório
IV - Sobre os Instrumentos de Mutilação
V - Sobre os Instrumentos de Contenção
VI - Sobre os Instrumentos de Açoitamento

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:35



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D