Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O diálogo sempre foi o verdadeiro elo entre homens e mulheres. No entanto, nos últimos 50 anos, a comunicação tornou-se cada vez mais complexa.
As tensões geradas pelo ritmo frenético da vida quotidiana tendem a erodir qualquer relacionamento.
Homens e mulheres vivem o stress de maneira diferente.
Apenas se nos apercebermos, podemos transformar a nossa relação numa método para dar e receber ajuda.

Neste novo volume da bem sucedida série Os homens vêm de Marte, as mulheres de Vénus, o guru dos casais, John Gray, analisa quanto e de que maneira o stress dos nossos tempos desgasta as relações entre os dois sexos.
Nos últimos 50 anos, a vida mudou vertiginosamente, os homens e as mulheres tiveram que aprender a lidar com novos ritmos e especialmente com novos papéis. Isto significou que os níveis de picos do stress se alteraram de forma vertiginosamente. Mais e mais frequentemente acontece que o homem e a mulher são forçados a dar tudo de si mesmos no trabalho; quando ele chega em casa, está cansado demais para manter vivo o diálogo e prefere isolar-se; mas ela, pelo contrário, quer sentir apoio incondicional e sente necessidade de comunicar os seus humores.
Tudo isto contribui para o aumento dos níveis de tensão e, inevitavelmente, para prejudicar a harmonia do casal. Em Os homens vêm de Marte, as mulheres de Vénus e estão todos sob stress, Gray parte do princípio de que o diálogo é a cola fundamental de qualquer relacionamento amoroso, em seguida, dá-nos as ferramentas para aprender a conhecer-nos melhor uns aos outros, oferece teorias eficazes a fim de construir relações pacíficas e técnicas para promover o relaxamento e a sensação de contentamento.
O cérebro e os hormónios masculinos e femininos, diz Gray, são projectados para reagir de forma diferente ao stress, as mulheres esperam que os homens se comportem como elas, os homens não entendem as reais necessidades das suas parceiras. Compreender, então, como "Marte" e "Vénus" lidam com o stress permitir-nos-á olhar tudo desde uma nova perspectiva. Desta forma, estar juntos - mesmo para os casais aparentemente em risco – tornará-se-á uma oportunidade para conforto e apoio, e poderemos sentir na nossa pele que "o verdadeiro amor não implica perfeição,mas, na verdade, floresce sobre as imperfeições."

John Gray é psicossexólogo e terapeuta da família. De suas palestras nasceu o bestseller Os homens vêm de Marte, as mulheres de Vénus. Em seguida o seu método desenvolveu-se com muitos outros livros de grande sucesso: traduzidos em 45 idiomas, excederam em mais de 30 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D