Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A Violência Doméstica

por Thynus, em 06.12.10
Torna-se difícil aceitar que este tema seja o pão de cada dia na actualidade; faz parte dos grandes problemas que enfrenta a nossa sociedade e, contrariamente às crenças antigas, esta doença afecta as classes sociais mais altas, com níveis semelhantes à classe social média e baixa. Esta praga que afecta tanto a nossa sociedade, está baseado no maltrato físico, psicológico e incluso económico no âmbito da vida familiar. As vítimas mais frequentes são as mulheres e as crianças; a percentagem dos homens atacados é bem menor. A conduta agressiva, geralmente começa com pequenos insultos, logo vêm os empurrões e as pancadas, seguidas de desculpas e arrependimentos, que, na maioria dos casos são falsos, porque estes quadros são repetitivos e a vítima está tão amedrontada que vive num ciclo de violência eterno. O agressor, geralmente é uma pessoa que é bem vista perante a sociedade, tem uma máscara de bom cidadão e é bem aceite socialmente, todavia, no núcleo familiar é uma pessoa acomplexada, muitas vezes com ingressos económicos menores que os do seu par e se sente inferior por diferentes causas (esclareço, porém, que nem sempre têm este perfil); a vítima igualmente é uma pessoa bem aceite pela sociedade, todavia, é submissa dentro no âmbito familiar e acata as regras ditadas pelo seu agressor, permanece calada perante os maltratos, para manter a unidade familiar; está assim a viver um engano e é necessário abrir-lhe os olhos para que abandone esta situação. É preciso educar a população mundial, para atenuar este problema. É preciso dizer "NÃO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA", basta de insultos e pancadas; denuncia o teu agressor e leva a vida a que tens direito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:44


Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

subscrever feeds