Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dédalo (G. Dáidalos).

por Thynus, em 11.10.13

 

Filho de Eupálamo (ou Metíon, ou Paláimon) e de Alcipe (uma ateniense da família real oriunda de Cêcrops (v.)), hábil em todas as artes e inventor de numerosos artefatos engenhosos. Atribuíam-se-lhe na antigüidade obras de arte e até estátuas dotadas de movimento. Dédalo praticava as suas artes em Atenas, ajudado por Talo, seu sobrinho e discípulo. A habilidade demonstrada por Talo era tão grande que Dédalo ficou despeitado, e quando Talo, observando a mandíbula de uma serpente, fez pela primeira vez uma serra, Dédalo lançou-o do alto da acrópole.
Descoberto o crime, Dédalo foi condenado e exilou-se na ilha de Creta, no palácio do rei Minos (v.), que o nomeou seu arquiteto e escultor. Atendendo à mulher de Minos, chamada Pasifae (v.), que se apaixonara por um touro, Dédalo construiu para ela uma vaca oca de madeira, dando-lhe esperanças de ser possuída pelo touro graças a esse artifício. Para Minos ele edificou o Labirinto, um palácio dotado de corredores complicados onde as pessoas se perdiam, no qual Minos enclausurou o Minotauro (v.). Mais tarde Ariadne,filha do rei, querendo proteger Teseu (v.), que viera a Creta com a intenção de matar o Minotauro, pediu-lhe ajuda, e Dédalo sugeriu-lhe que desse ao herói um novelo de linha, que ele iria desenrolando durante o percurso ao longo dos corredores. Seguindo-lhe os conselhos, Teseu foi bem-sucedido em sua aventura. Quando Minos tomou conhecimento da façanha e do ardil, mandou prender Dédalo por cumplicidade com Teseu no próprio Labirinto juntamente com seu filho Ícaro (v.), que ele tivera com Naucrate, uma escrava do palácio real. Dédalo, entretanto, fez asas para si mesmo e para seu filho, fixando-as com cera em seus ombros, e os dois fugiram voando.
Dédalo conseguiu chegar a Cumas, no sul da Itália, onde foi acolhido pelo rei Côcalo (v.), que o ocultou em Câmico. Minos foi até lá em sua perseguição, mas as filhas de Côcalo o mataram.

(Mário da Gama Kury - Dicionário de mitologia grega e romana)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:34



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D