Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

O erotismo é o domínio da transgressão, da vitória sobre o interdito. O erotismo, emoção extrema, é a atividade sexual própria do homem, de um ser dotado de linguagem, que, buscando conscientemente a volúpia como fim, liga o prazer à transgressão. Os momentos de intensidade da existência são os momentos de excesso, de dissolução das formas constituídas e de fusão dos seres. Mas o erotismo não está dissociado da esfera do sagrado. Bataille distingue três tipos de erotismo: erotismo dos corpos, violação do ser dos parceiros que leva à morte, ao assassinato; erotismo dos corações, fusão dos corpos dos amantes pela paixão; erotismo sagrado, fusão ilimitada dos seres com um além da realidade imediata. Pode-se mesmo dizer que ele privilegia em sua análise o fenômeno da orgia religiosa anterior ao cristianismo, com o frenesi, a vertigem, a perda de consciência e da individualidade que o caracteriza, aspecto sagrado do erotismo, onde a transgressão não só era lícita, como exigida, ligando o horror do sacrifício à religião. O sentido fundamental do erotismo é religioso. Reciprocamente, o sentido das religiões está intimamente ligado ao erotismo. Seu principal exemplo é a orgia dionisíaca, considerada por ele um culto erótico e trágico. Eros é antes de tudo o deus trágico. Dioniso é o deus da festa, o deus da transgressão religiosa, o deus do êxtase, do excesso, da supressão do limite, da loucura, que recusa a lei, a regra da razão. O erotismo religioso é uma afirmação integral da vida. Como diz Bataille referindo-se à presença do mal na literatura moderna: “O Mal, nessa coincidência dos contrários, não é mais o princípio oposto de modo irremediável à ordem natural, que ele é nos limites da razão. A morte, sendo a condição da vida, o Mal, que se liga essencialmente à morte, é também, de um modo ambíguo, um fundamento do ser.”

(Roberto Machado - FOUCAULT, a filosofia e a literatura)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D