Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A vida dos padres excomungados

por Thynus, em 19.08.13

 

Sacerdotes expulsos da Igreja Católica sofrem preconceito, mas não abrem mão da fé, e muitos abraçam outras religiões


Houve um tempo em que excomunhão era sinônimo de morte. Na Idade Média, por exemplo, excomungados eram banidos do convívio social e até executados. Hoje, falar em expulsões da Igreja Católica pode soar anacrônico, mas elas ainda acontecem – embora a amplitude de seu impacto na vida dos expurgados pela Santa Madre tenha se reduzido. Há, no entanto, um grupo que ainda sofre uma exclusão praticamente nos moldes medievais: os padres católicos. Sem poder celebrar, proibidos de comungar e participar da vida da Igreja, a maioria dos sacerdotes vive um verdadeiro banimento social. E, quando há escândalo no processo de exclusão, a situação se agrava ainda mais.
Acusado de tráfico, padre Roosevelt foi inocentado pela Justiça, mas sua excomunhão foi mantida.
 Foi assim com o padre Roosevelt de Sá Medeiros, 68 anos, excomungado em 2003 por suposto envolvimento com o narcotráfico na cidade de Bonito, em Mato Grosso do Sul. Em fevereiro de 2002, um rapaz portando cocaína e maconha foi preso pela polícia dentro do quarto do religioso, que foi indiciado por associação com o tráfico e passou 15 dias preso. Não tardou, diante de tamanho escândalo, para o então bispo da diocese de Jardim, dom Bruno Pedron, pedir à Roma a excomunhão do padre. “Dei minha vida à Igreja e, no fim, tomei um chute”, afirma Medeiros. Embora magoado com o que aconteceu, padre Roosevelt não se deixou amargurar. Inocentado em 2003 da acusação de tráfico pela Justiça, ele se mudou para Campo Grande, entrou para a Igreja Católica Apostólica Brasileira (Icab), foi eleito bispo e hoje tem rotina de religioso. “Se tivesse vindo para a Icab mais moço, também me casaria, mas acabei ficando sozinho”, diz.
Padre Beto
Excomungado em 9 de abril de 2013, aos 47 anos, padre Roberto Francisco Daniel, conhecido como padre Beto, da diocese de Bauru, interior de São Paulo, não pensa em refazer a vida fora da Igreja. Ele luta, na Justiça, para reverter a sanção eclesiástica a que foi submetido. Segundo Beto, o tribunal o julgou em processo relâmpago e não lhe deu a chance de justificar o discurso progressista que vinha adotando em homilias, quando defendia o casamento gay, o uso de métodos anticoncepcionais e o sexo antes do casamento. “Meu lugar é na Igreja, quero continuar padre”, diz o religioso, que acaba de lançar “Verdades Proibidas” (Ed. Alto Astral). Enquanto não volta ao altar, ele dá aulas em três universidades, tem programa de rádio, é cronista de um jornal da cidade e vive sendo visto bebendo chope em bares da região. “Muito do que eu dizia e chocava agora é dito pelo papa Francisco”, afirma.
Não há estatísticas de quantos padres excomungados existem atualmente, pois o processo pode correr nas dioceses sem chegar ao Vaticano ou às conferências episcopais. O processo de Nildemar Andrade Santos, 52 anos, tramitou na diocese de Ilhéus, na Bahia. Sacerdote durante 28 anos, ele foi expulso em fevereiro de 2012 porque havia se vinculado à igreja anglicana. O caso, embora barulhento, logo arrefeceu, pois não houve insistência por parte de Santos de continuar no catolicismo. “Mas qualquer excomungado pode voltar atrás”, diz Edson Luiz Sampel, doutor em direito canônico e professor da Escola Dominicana de Teologia. “Embora a excomunhão seja decretada sempre por tempo indeterminado, a ideia é que, tão logo o excomungado se arrependa, volte para a igreja.”
Padre Nildemar entrou para a Igreja Anglicana

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:34



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D