Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

 

Vinte e seis anos! Que tolo!
Ainda se os desfizesse…
Mas fazê-los não parece
De quem tem muito miolo!
(...)
Não faça tal; porque os anos
Que nos trazem? Desenganos.

 (João de Deus)

00.jpg

 
Anos são desenganos? Só? Anos não serão também experiência de vida e descoberta do valor da amizade na nossa vida? Do poeta João de Deus retenho para mim apenas os “vinte e seis anos!”. Que se dane a lógica linguística e viva a matemática que, no caso, assenta que nem uma luva: “a ordem dos factores não altera o produto”. Como sói dizer-se: uma mentirita não prejudica ninguém e dá sempre jeito. Ora aí está: 26 anos que linda idade! A idade dos sonhos e projectos. Invertendo a ordem dos factores, é quantos acabei de completar. Pois que venham os anos (o reumático, os problemas cardíacos... ou mesmo as denúncias e queixinhas dos inimigos), mas que os sonhos não morram nunca: sonhar é preciso! Ou como canta Sebastião da Gama:

 

Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.

 

Chegamos? Não chegamos?

 

Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos,
basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria
ao que desconhecemos
e ao que é do dia-a-dia.

 

Chegamos? Não chegamos?

 

─ Partimos. Vamos. Somos.

 

 

 
Aniversário é dia de louvor a Deus pelo dom da vida, mas também de dizer OBRIGADO pelos presentes que Deus vai colocando na nossa vida ao longo do tempo: os pais, a família, os amigos... Cada um com uma missão a desempenhar, mas todos interligados no mesmo sonho e na mesma história. Sem a família e os amigos a obra de Deus não estaria completa. São a família e os amigos que dão côr e sabor à vida.

 

Agradeço do fundo do coração a todos os que me felicitaram neste dia de aniversário. Que Deus lhes dê em dobro tudo o que me desejaram. Sou uma pessoa feliz, muito feliz mesmo, pois tenho pessoas maravilhosas que fazem parte desta história de vida: uns de perto, outros, geograficamente, mais distantes... Não importa a distância e sim o amor e o carinho. Isso é o maior presente da minha vida. Obrigado a todos e, já agora, parafraseando o grande Raul Solnado, façam o favor de ser felizes! Estarão sempre aqui, no meu coração. Abraços.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:50



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D