Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

A reforma da Cúria romana, defendida por "quase todos os cardeais" nas reuniões preparatórias do último conclave, é um projeto "difícil", admite o Papa Francisco.

"Na Cúria há pessoas santas, verdadeiramente, mas também há uma corrente de corrupção", adnite o Papa Francisco
 
O Papa reconheceu a dificuldade da reforma da Cúria romana ao referir-se a uma "corrente de corrupção" e à existência de um "lóbi gay" durante um encontro com religiosos latino-americanos, noticia hoje a agência I.Media. 
A reforma da Cúria, o Governo da Igreja católica, defendida por "quase todos os cardeais" nas reuniões preparatórias do último conclave, é um projeto "difícil", reconheceu o Papa numa reunião, mantida a 6 de junho, com responsáveis da Confederação latino-americana e das Caraíbas dos religiosos e religiosas (CLAR). 
Segundo uma síntese do que foi discutido nesse encontro de quase uma hora, hoje revelada pelo site católico progressista Reflexão e Libertação, o Papa acrescentou: "Na Cúria há pessoas santas, verdadeiramente, mas também há uma corrente de corrupção".  
"Fala-se de lóbi gay e é verdade, ele existe", reconheceu ainda. "Não posso fazer eu a reforma", continuou o chefe da Igreja Católica, que se confessou "desorganizado".  
Esse será o trabalho da comissão de oito cardeais que o Papa nomeou e que deverá reunir-se pela primeira vez oficialmente em Roma no mês de outubro, acrescentou. 
O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou que a audiência era privada e, portanto, não faria comentários.
As primeiras notícias sobre um suposto lobby gay apareceram na revista italiana "Panorama" e no diário romano "La Repubblica", pouco após o anúncio da renúncia do papa Bento 16. Os relatos, sem fontes declaradas, afirmavam que um grupo engajado em atividades homossexuais na Cúria deixavam a instituição sujeita a chantagem.
Na época, o Vaticano considerou os relatos como difamatórios, "não aferidos, não aferíveis ou completamente falsos".
O relato da reunião foi publicado nesta terça pelo veículo chileno "Reflexión y Liberación", que tem orientação progressista.
(Folha de S. Paulo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:47



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D