Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Da castidade

por Thynus, em 01.06.13

 

 

 Há na sensualidade uma espécie de alegria cósmica.
(Jean Giono)

 

Eu amo a floresta. É ruim viver nas cidades: ali são demasiados os que estão no cio.
Não é melhor cair nas mãos de um assassino do que nos sonhos de uma mulher no cio?
E observai esses homens: seu olhar já o diz — eles nada conhecem de melhor na terra do que deitar-se com uma mulher.
Há lama no fundo de suas almas; e que desgraça, se sua lama também tiver espírito!
Se ao menos fôsseis perfeitos como animais! Mas do animal é própria a inocência.
Aconselho-vos eu a matar vossos sentidos? Eu vos aconselho a inocência dos sentidos.
Aconselho-vos a castidade? A castidade é virtude em alguns, mas em muitos outros, quase um vício.
Esses podem se abster, mas a cadela sensualidade lança olhares invejosos de dentro de tudo que fazem.
Ainda nas alturas de sua virtude e no interior do frio espírito segue-os essa besta com sua inquietação.
E como sabe a cadela sensualidade mendigar uma porção de espírito, quando lhe é negada uma porção de carne!
Vós amais as tragédias e tudo o que parte o coração? Mas eu desconfio de vossa cadela.
Vossos olhares me parecem muito cruéis, e buscais avidamente por sofredores. Vossa volúpia não teria apenas se disfarçado e agora se chama compaixão?
E também esta parábola vos dou: muitos que queriam expulsar seus demônios entraram eles mesmos nos porcos.
Àquele para quem a castidade é difícil, ela deve ser desaconselhada: a fim de que não se torne o caminho para o inferno — isto é, para a lama e a lascívia da alma.
Falo de coisas sujas? Para mim isso não é o pior.
Não quando a verdade é suja, mas quando é rasa, o homem do conhecimento reluta em entrar nas suas águas.
Em verdade, existem os castos do fundo do ser: eles são mais mansos de coração, riem com mais gosto e mais frequentemente do que vós.
Riem também da castidade, e perguntam: “Que é a castidade?
Não é a castidade uma tolice? Mas essa tolice veio a nós, não fomos a ela.
Oferecemos abrigo e afeto a essa visitante: agora ela habita conosco — que permaneça o tempo que quiser!”
Assim falou Zaratustra.

(Friedrich Nietzsche  "assim falou Zaratustra")

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:31



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D