Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Onde está Deus

por Thynus, em 29.01.13

Num verão, um amigo meu escreveu-me de Paris. Começava assim: "Cá estou no meio desta 'salgalhada' parisiense de livros, intelectuais, 'gays', putas, mulheres emancipadas, pedintes, 'clochards' e clérigos, que humildemente se perguntam em 'placards': "Se Deus existe, por que é que o mundo não é outro, e se não existe, por que é que continua universal e imparável a fome religiosa?"
Afinal, onde está Deus?
Deus está, antes de mais, precisamente nesta própria pergunta. Enquanto houver homens, hão-de confrontar-se com os enigmas do tempo e do amor e da morte, com a pergunta pela origem e pelo sentido último da realidade, e, consequentemente, com a questão de Deus. Suponhamos uma sociedade onde não existisse sequer a palavra Deus. O que é que aconteceria, se a simples palavra "Deus" deixasse de existir? Respondeu o famoso teólogo Karl Rahner: "Então o homem já não ficaria situado perante o todo da realidade enquanto tal, nem perante o todo uno da sua existência enquanto tal. Pois isto é o que faz a palavra “Deus” e só ela (...). Não notaria que já só pensa perguntas, mas não a pergunta pelo perguntar em geral. (...) O homem teria esquecido o todo e o seu fundamento e teria ao mesmo tempo - se é que assim se pode dizer - esquecido que esqueceu. Que seria então? Apenas podemos dizer: deixaria de ser homem. Teria realizado uma evolução regressiva, para voltar a ser um animal hábil. (...) o homem só existe propriamente como homem quando diz “Deus”, pelo menos como pergunta (...). A morte absoluta da palavra “Deus”, uma morte que eliminasse até o seu passado, seria o sinal, já não ouvido por ninguém, de que o homem morreu."
Deus, onde está Deus? Deus está no mundo e na história humana como sua origem viva radical, fundo abissal divino criador e impulsionador, envolvente radical e último, que a tudo dá sentido. Deus está no mundo e na história humana como seu dinamismo mais íntimo e promessa viva de realização plena.
Deus manifesta-se em toda a beleza e em toda a criação. No mais simples gesto de amor, Deus está presente. Deus é o Invisível último que torna visível tudo o que se vê.
Deus está em todo o mal enquanto Antimal, como Companheiro que está presente no nosso sofrimento para o superarmos e nas nossas lutas para a libertação.
Deus está na morte como esperança e o "além" de todos os limites.
E se os crentes andarem enganados? Se precisamente no instante da morte lhes fosse revelado que não há Deus? O filósofo Auguste Valensin respondeu que não se arrependeria de ter acreditado, que tanto pior para o universo se não tem um sentido último, que afinal o mal não está em nós por termos acreditado que Deus existe, mas em Deus por não existir. A mesma resposta deu Simone Weil, a filósofa e mística: não se arrependeria por ter acreditado, pois "Deus é o bem" e, orientando assim a vida, "nenhuma revelação no momento da morte pode provocar desgosto" ou arrependimento.

(Anselmo Borges - "Janela do (In)Visível")

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:19



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D