Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Os segredos da posição "missionário", revelados por um franciscano: padre Knotz, que os fiéis da Web quereriam que fosse feito "santo imediatamente!"

Na Internet os devotos da sua sexy-doutrina aumentam a olhos vistos e, em certo sentido, para o santo homem o processo de beatificação é como se já tivesse começado.

Mas o que fez de tão prodigioso o monge polaco Ksawery Knotz?

Se pensam em milagres de estilo antigo (multiplicação dos pães e dos peixes, ressurreições, curas inexplicáveis, etc.), estão no caminho errado. A vocação do padre Knotz é de fato diferente, mas não menos importante em termos de recolhimento interior: ensinar a "fazer amor permanecendo na alegria com Deus".

O religioso compatriota do Papa Wojtyla promete "orgasmos celestiais" com alguns conselhos: "Na religião católica, o sexo é um assunto entre marido e mulher, e entre um casal e Deus."

Permanece o mistério de como um ministro do Senhor - dolorosamente amarrado a um voto de castidade - possa ser competente numa questão tão íntima para dar conselhos dignos dos melhores Kinsey Report. Mas entre o que faz e o que ele diz (ou vice-versa) frei Ksawery não vê qualquer conflito de interesses; por exemplo, o capítulo "Como obter super-orgasmos que levam direto ao Paraíso" é um programa completo.

"Ao contrário do que geralmente se pensa – sublinha o franciscano polaco especialista em"afetividade matrimonial"- a Igreja Católica não proíbe os prazeres da carne." Ah, não? "Muitas pessoas imaginam que o sexo nupcial deve ser desprovido de alegria, de jogos frívolos, de fantasias e de posições atraentes. Acha que deve ser triste como um salmo de louvor da Igreja ". Os coristas ficarão muito felizes.

Mas o que fez o padre Knotz, neste trabalho original Har-ecumênico, para receber via verde da Igreja de Varsóvia?

O segredo do sucesso do apostolado de Ksawery, proibido para os menores de idade, está em ter encontrado o equilíbrio certo entre a modernidade e a ortodoxia da Igreja: "sim" ao sexo marital imaginativo, não ao uso de contraceptivos e às escapadelas fora do leito nupcial.

Questões sensíveis, balanceadas entre os lençóis e a fé, que transformaram o franciscano polaco numa celebridade, especialmente após a descoberta de que em seu site (szansaspotkania.net) se faz referência ao "sexo explícito" com a ajuda de desenhos e de ilustrações.

Enquanto isso o jornal Guardian de Londres, com uma reportagem completa de primeira página, já confirmou prosaicamente o título do futuro best-seller: "Kama Sutra católico”.

Parece que os editores dispostos a publicá-lo estejam já em peregrinação para Varsóvia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:41



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D