Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




...

por Thynus, em 02.12.12
O ego nasce através dos reflexos. Você vê seu reflexo nos olhos dos outros, nas faces, nas suas palavras e vai acumulando esses reflexos. Sem saber quem você é, você precisa encontrar uma identidade.
Nasce uma criança — ela não sabe quem ela é, mas ela precisa saber, de outro modo será impossível viver no mundo.
Como é que ela vai adquirir o ego? Ela olha os olhos da mãe, e eles estão felizes, sor
ridentes. Ela guarda a impressão: "Eu devo ser bonita, devo ser encantadora, valiosa e preciosa. Sempre que a mãe chega perto, ela fica tão feliz, ela vem e me beija". A criança está juntando impressões. O pai chega e fica maluco —joga a criança para cima, brinca com ela... e a criança está observando. O pai se torna o espelho, a mãe se torna o espelho. Chegam os vizinhos — e, aos poucos, ela vai acumulando. Está arquivando, na mente, quem ela é.
Eis por que, se uma criança for criada sem mãe, sempre sentirá falta de alguma coisa na sua identidade. E não será capaz de amar a si própria, porque a impressão básica de alguém amoroso não estará presente. Ela será sempre, de certa forma, insegura; não terá certeza. A mãe dá a segurança e a certeza — de que você é amado, é precioso, faz os outros felizes, tem valor... A medida que a criança se desenvolve, os vizinhos, amigos, professores, milhões de impressões e espelhos estão ao redor dela, e ela continua acumulando.
Naturalmente, muito cedo, ela começa a colocar as impressões em divisões. Aqueles que a amam, ela estima, aqueles que a detestam, ela não gosta. Então, muitas impressões que não são agradáveis para o ego vão sendo jogadas para o porão da mente, para o inconsciente. Alguém bate nela; alguém diz: "Você é feia"; a professora diz: "Você é estúpida" — essas impressões vão sendo jogadas no inconsciente. Começou a divisão.
A consciência é aquilo que você estima e ama — sua bela imagem. E você continua jogando sua imagem feia para o inconsciente. A divisão entrou na mente, este é o começo da esquizofrenia. Se isto chegar ao máximo extremo, você se dividirá em duas personalidades. Normalmente, também, você não é um; você é dois.

(Osho – “Antes que Você Morra”)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D