Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A redescoberta da intimidade

por Thynus, em 21.07.11
Há quase 20 anos atrás, no seu primeiro best-seller Intimidade, Willy Pasini descobriu e explorou os cinco continentes - corpóreo, sexual, psicológico, intelectual e espiritual - da intimidade, ou as cinco maneiras diferentes em que essa condição pode ser realizada, sempre sonhada, mas raramente alcançada, de confiança e compreensão mútua entre duas ou mais pessoas, no pleno respeito das identidades individuais. O psiquiatra bem conhecido e sexólogo retorna de novo a este tópico para analisar como a intimidade mudou nos seus diversos campos e, acima de tudo, para entender onde é que nasce o sentimento generalizado de que está mesmo a desaparecer, vítima de uma sociedade baseada na aparência e no show público de todos os aspectos da alma humana (do erotismo à dor), em que o pudor - até mesmo os sentimentos – parecem não ter nenhum significado, e por um estilo de vida caracterizado pela pressa, por um frenesim de "fazer" que ameaça constantemente a nossa interioridade e não nos nos deixa mais tempo para "ser". A prevalecer, agora, é o que, com um neologismo feliz, Pasini define "extimidade": uma espécie de nudez da alma que busca um público, talvez televisivo, diante de quem exibir-se. São estas novas prioridades que estão a moldar as relações das gerações mais jovens, que, para comunicar idéias, sensações e sentimentos preferem as vias mais "públicas" e rápidas. A procura da alma gémea, então, parece acontecer só com os dispositivos tecnológicos mais avançados (BlackBerry, iPhone, Internet), aqueles que permitem que ficar conectado à rede da "cyberintimidade" e que também estão mudando as formas e leis do discurso amoroso: corteja-se por mensagem de texto, delara-se por e-mail, abandona-se com um vídeo no YouTube. Neste clima, mesmo para casais que duram desde há longo tempo não é fácil encontrar, ou manter a "distância certa" que garanta a cumplicidade e a ternura, sem sufocar frantasia e paixão, condição essencial para evitar que a convivência se transforme numa prisão. Mas Pasini, não se limita a traçar um quadro sombrio da realidade emocional da juventude de hoje – cada vez mais egocêntrica, medrosa, isolada na frente da tela do PC -, mas vai fornecer as ferramentas para tentar reverter o percurso. Um exame de várias casos clínicos e histórias de gente famosa é, como sempre, um caminho que pode levar à redescoberta da verdadeira intimidade, acessível também por passos pequenos e simples argumentos que todos podem tomar na sua vida social, para fazer um novo espaço criativo e fecundo em que realizar o encontro com o(s) outro(s) exprimindo plenitude de sentimentos, liberdade, generosidade e equilíbrio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D