Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Celibato e pedofilia: o rei vai nu!

por Thynus, em 06.12.10

O bispo de Ratisbona, Gerhard Muller, protagonista da operação de transparência lançada pela Igreja Católica sobre abusos sexuais acontecidos no passado na Alemanha por religiosos com crianças, definiu como "uma estupidez" a hipótese de que o celibato clerical esteja na origem do fenômeno da pedofilia na igreja e disse que, por conseguinte, não há nenhuma razão para alterar esta instituição. Para saber se é uma estupidez seria suficiente, talvez, uma estatística que comparasse os casos de pedofilia por parte dos padres católicos com os padres ortodoxos ou os pastores de igrejas protestantes, que não são obrigados ao celibato. Certamente, o celibato não é a única causa, porém, pode ser uma razão, porque pode acontecer que um rio, não tendo a possibilidade de deslizar serenamente no seu leito, transborde, e tente outras vias. Mas mesmo que assim não fosse, porquê esta obstinação da Igreja em considerar o celibato um pré-requisito indispensável para o sacerdócio?
O conhecido teólogo católico Gianfranco Ravasi, escreveu em Il Sole 24 Ore, no domingo 28 de maio de 2006: "A ligação entre sacerdócio e celibato, segundo o Concílio Vaticano II, tem um alto valor “de conveniência ... mas não é um vínculo teologicamente necessário e estrutural." E então? Em Março de 2007, Bento XVI, por sua vez, declarou: "Reitero a beleza e a importância duma vida sacerdotal vivida no celibato ... e, portanto, confirmo a obrigação para a tradição latina." O erro do Papa está precisamente naquela pequena palavra: “obrigação”. Isto é, em transformar tranquilamente, arbitrariamente, os «conselhos evangélicos» em matéria de obrigações evangélicas. Hoje diz-nos que o celibato dos padres é uma "valor sagrado ". E então? Será sagrado o valor, mas os valores não se impõem.
Já dizia Édouard de Laboulaye, criador intelectual da estátua da Liberdade: “Todas as leis que se promulgam têm por base a desconfiança; nenhuma se apóia na virtude dos cidadãos.” E então? Se a hierarquia da igreja romana continua a desconfiar dos seus sacerdotes, a sociedade hodierna, por sua vez, agora tem certezas sobre escândalos vergonhosos e crimes sexuais dentro da Igreja e ocultados, durante séculos, pela sua hierarquia. E então? O celibato imposto é uma grande treta... O rei vai nu!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:18



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D