Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



“...tomemos conhecimento da cena principal de “O Nome da Rosa”, de Umberto Eco, quando o abade cego pergunta ao inquiridor William de Baskerville:
-“O que desejais verdadeiramente?”
Baskerville responde:
-“Eu quero o livro grego, aquele que, segundo vós, jamais foi escrito. Um livro que só trata da comédia, que odiais tanto quanto o riso. Trata-se provavelmente do único exemplar conservado do segundo livro da poesia de Aristóteles. Existem muitos livros que tratam da comédia, porque esse livro é precisamente tão perigoso?”
O abade responde:
-“Porque ele é de Aristóteles e vai fazer rir”.
Baskerville replica:
-“O que há de tão inquietante no fato de que os homens possam rir?”
O abade:
-“O riso mata o medo, e sem medo não pode haver fé. Aquele que não teme o Diabo não necessita mais de Deus”.
(Esta frase aproxima-nos mais do que podemos imaginar, da solução de muitos problemas que há neste planeta.)
(JAN VAN HELSIG in “As Sociedades Secretas E SEU PODER NO SÉCULO XX”)

"Satã é o melhor amigo que a Igreja já teve; ele a manteve em alta no mercado todos esses anos."
(Stephen J. Spignesi, in "Os 100 Maiores Mistérios do Mundo").

"Os sistemas obscuros realizam hoje o que o mito do diabo da religião oficial permitia aos homens na Idade Média: a atribuição arbitrária de um sentido ao mundo exterior, atribuição essa que o paranóico também faz em seu isolamento segundo um esquema privado, que não é partilhado por ninguém e que por isso mesmo parece rigorosamente louco. Para escapar a isso há os conventículos e panaceias fatais que se pretendem científicos e, ao mesmo tempo, bloqueiam o pensamento: teosofia, numerologia, medicina natural, eurritmia, doutrinas pregando a abstinência, ioga e inúmeras outras seitas, todas com academias, hierarquias, linguagens especializadas e as fórmulas fetichizadas da ciência e da religião.
(Adorno in “Dialética do Esclarecimento”)

"O efeito produzido pelos nossos pensamentos não é nem mau nem pecado, mas simplesmente a lei de CAUSA E EFEITO, a grande lei que nos ensina e nos ajuda a sermos mais conscientes. Não existem erros, existem apenas experiências.
A palavra "erro" é outra invenção do ser humano. Se as palavras satanás, pecado, mal, erro, trapacear e outras tantas não existissem, não constassem dos dicionários, você pensaria nelas? Esse vocabulário foi inventado e aceito há muito tempo atrás. Pessoas que acreditavam conhecer as grandes leis naturais melhor do que DEUS começaram a inventar as suas próprias leis. A sede de poder dos humanos levou a melhor. O ser humano se deixou influenciar e agora está numa etapa em que sente necessidade de voltar à perfeição do início dos tempos, à perfeição da grande harmonia natural, a única que deveria existir. Os valores, os métodos, os hábitos e os princípios do ser humano são tão elevados que acabam mandando na vida dele."
(Lise Bourbeau, in “Escute seu corpo”)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:01



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D